expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Pesquisar este blog

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Camedórea-elegante

Camedórea-elegante

Nome científico: Chamaedorea elegans.

Sinônimos populares: Camedórea, palmeira-de-salão, pacaia e palmeira-bambu.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: América do Norte e América Central.

Características: É uma palmeira com até 2, 20 metros de altura, folhas grandes, com até 20 pares de folíolos recurvados, verde-brilhantes. Bastante ornamental.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, ricos em matéria orgânica, bem drenados.

Luminosidade: meia-sombra a sol pleno.

Multiplicação: Por sementes ou por mudinhas que podem surgir ao lado da planta-mãe.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Plantio: Pode ser feito no solo ou em vasos. No solo, faça uma cova de 40 x 40 x 40 centímetros, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem. Em vasos, ponha cacos de tijolo ou telha no fundo para proporcionar melhor drenagem, ponha a muda e complete com a mesma mistura citada acima. Lembramos que, se plantada no solo, ela cresce mais do que se plantada no vaso.

Adubação: Prefira a adubação orgânica, utilizando esterco de curral ou compostagem duas ou três vezes por ano.

Regas: Diárias.

Sucesso em seu cultivo!

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Palmeira-areca

Palmeira-areca

Nome científico: Dypsis lutescens.

Sinônimos: Areca e areca-bambu.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Origem: África e Madagascar.

Características: É uma palmeira de até 6 metros de altura, desenvolve-se formando touceiras, tronco liso, Folhas grandes, verde-brilhantes, recurvadas, tendo de 20 a 50 pares de folíolos, ráquis amarelados. Muito ornamental.

Tipo de solo: Prefere solos férteis, bem drenados.

Luminosidade: Meia-sombra a sol pleno.

Multiplicação: Por divisão de touceira.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Pode ser feito em jardins (onde elas tem mais liberdade de crescimento) e em vasos.
Em jardins, faça uma cova de 60 x 60 x 60 centímetros, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem. Em vasos, coloque cacos de telha ou tijolo no fundo a fim de proporcionar uma boa drenagem, coloque um pouco de terra, ponha a muda e complete com a mesma mistura citada acima.

Regas: No jardim, regar umas três ou quatro vezes por semana é o suficiente. No vasos, regue diariamente.

Adubação: Prefira a adubação orgânica. Utilize esterco de curral ou compostagem duas vezes por ano.

Sucesso no cultivo!

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Cabeleira-de-velho

Cabeleira-de-velho

Nome científico: Euphorbia leucocephala.

Sinônimos: Cabeça-branca, cabeleireiro-de-velho, flor-de-criança, leiteiro e neve-da-montanha.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: América-central.

Características: É uma arvoreta de até 2,5 metros de altura, bastante esgalhada, folhagem de baixa densidade, folhas inteiras,opostas, oblongas-agudas, verde-brilhantes. Flores minúsculas, brancas. As folhas próximas às flores também são brancas.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, com boa quantidade de matéria orgânica, bem drenados e pouco compactados.

Luminosidade: Sol pleno.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Multiplicação: Por sementes ou por estaquia.

Plantio: Pode ser feito em vasos ou canteiros. Em canteiros, faça uma cova de 40 x 40 x 40 centímetros, ponha a muda selecionada e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem. Em vasos, coloque cacos de telha ou tijolo no fundo para facilitar a drenagem, ponha a muda e complete com a mesma mistura acima citada.

Regas: Diárias.

Adubação: Prefira a adubação orgânica, utilizando esterco de curral ou compostagem duas vezes por ano.

Sucesso em seu cultivo!

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Camarão-vermelho

Camarão-vermelho

Nome científico: Justicia brandejeana.

Sinônimos: Camarão.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: México.

Características: É uma planta bastante ramificada, com folhas opostas cruzadas, ovais, verde-brilhantes, flores minúsculas e brácteas (folhas modificadas) vermelhas.  Bastante ornamental.Forma touceiras.

Tipo de solo: Gosta de solo pouco compactado, bem drenado, fértil, com bastante material orgânico.

Luminosidade: De meia-sombra a sol pleno.

Multiplicação: Por sementes ou por divisão de touceira.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Plantio: Pode ser feito em canteiros ou em vasos. Em canteiros, afofe a terra de um espaço de cerca de 80 centímetros, misture carvão vegetal, esterco de curral ou compostagem, e faça a semeadura ou coloque as mudas provenientes da divisão de touceira. Em vasos, ponha cacos de telha ou tijolo no fundo para proporcionar uma boa drenagem, ponha um pouco de terra, ponha as mudas e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem.

Regas: Que sejam o suficiente para deixar o substrato úmido. Isso depende do tipo de solo e da exposição ao sol.

Adubação: Use adubo orgânico, como esterco de curral ou compostagem, duas vezes por ano.

Sucesso no cultivo!

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Zamioculca.

Zamioculca

Nome científico: Zamioculcas zamiifolia.

Sinônimos: Zamioculcas.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Origem: África.

Características: É uma folhagem ornamental, formando touceiras, com galhos que podem alcançar até 1 metro de comprimento, folhas alternas, ovais, verde-brilhantes.

Tipo de solo: Gosta de solos argilosos, com boa quantidade de matéria orgânica, bem drenados.

Luminosidade: Meia-sombra ou sombra.

Multiplicação: Por sementes (pouco usual), por divisão de touceira, por rizomas e por estaquia das folhas ou galhos.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Feito, normalmente, em vasos. Escolha um vaso grande, ponha cacos de telha ou tijolo no fundo a fim de propiciar melhor drenagem, ponha um pouco de terra e em seguida a muda. Complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem.

Regas: Duas ou três vezes por semana.

Adubação: Duas vezes por ano, dando preferência para a adubação orgânica, utilizando esterco de curral ou compostagem.

Sucesso em seu cultivo!