expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Pesquisar este blog

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Avencão

Avencão

Nome científico: Adiantum macrophyla.

Sinônimos: Avenca-maior.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Brasil, México e América Central.

Características: É uma planta ornamental que ocorre em touceiras, com ramos de até um metro de comprimento, com folhagem abundante, folhas alternas, rombiformes, imparipenadas, verde-brilhantes.

Tipo de solo: Gosta de solo argiloso, com bastante material orgânico.

Luminosidade: Sombra ou meia-sombra.




    Foto: Maria do Carmo Silva


Multiplicação: Por esporos ou por divisão de touceira.

Plantio: Escolha um vaso grande, coloque cacos de telha ou tijolo no fundo a fim de proporcionar boa drenagem. Colo um pouco de terra, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem.

Regas: Diárias.

Adubação: Use esterco de curral ou compostagem de três em três meses.

Sucesso no cultivo!

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Estrela-de-Belém

Estrela-de-Belém

Nome científico: Eucharis amazonica.

Sinônimos: Estrela d'alva, estrela-da-anunciação e lírio-branco.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Origem: Peru.

Características: É uma planta de folhas ovais, com cerca de 40 centímetros, alternas, verde-escuras. Forma touceiras. Flores em cachos de até 10 flores que se abrem consecutivamente. Flores brancas com cerca de 8 centímetros de diâmetro, lindas. Floresce até duas vezes por ano.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, com bastante material orgânico, pouco compactados e boa drenagem.

Luminosidade: Sombra ou meia-sombra.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Multiplicação: Por divisão dos bulbos.

Plantio: A melhor época para plantio ~soa os meses de agosto, setembro e outubro. Escolha alguns bulbos. No jardim, escolha um local sombreado por árvores ou que tome pouco sol, de preferência na parte da manhã. Faça pequenas covas de cerca de 15 x 15 x 15 centímetros, ponha os bulbos e cubra com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem.
No vaso, coloque cacos de telha ou tijolo a fim de proporcionar uma boa drenagem, ponha um pouco da mesma mistura supracitada, ponha os bulbos e cubra com terra.

Regas: No jardim, regue diariamente. No vaso, regue o suficiente para deixar o substrato úmido, mas não encharcado.

Adubação: Três vezes por ano, utilizando esterco de curral ou compostagem.

Sucesso no cultivo!

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Poinsétia

Poinsétia

Nome científico: Euphorbia pulcherrima.

Sinônimos: Manhã-de-páscoa, bico-de-papagaio, rabo-de-arara, papagaio, cardeal, flor-do-natal e estrela-do-natal.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: México.

Características: É um arbusto de até 3 metros de altura, esgalhamento médio, tronco liso, folhas opostas cruzadas, inteiras, peninervadas, ovadas, verde-fosco.Toda a planta possui um látex que, em contato com a pele, olhos e mucosas, pode provocar queimaduras. Suas flores são diminutas e amarelas. A parte colorida, que pode ser branca, rosa ou vermelha, são, na verdade suas brácteas (folhas modificadas).

Tipo de solo: Gosta de solos férteis (mas adapta-se a solos pobres), pouco compactados e bem drenados.

Luminosidade: Sol direto.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Multiplicação: Por estaquia ou (raramente) por sementes.

Plantio: Faça uma cova de 40 x 40 x 40 centímetros, coloque a muda e preencha com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem.

Regas: Em dias quentes, diariamente; em dias frios, de dois em dois dias.

Adubação: Use esterco de curral ou compostagem, duas vezes por ano.

Sucesso no cultivo!

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Dália

Dália

Nome científico: Dahlia pinnata.

Sinônimos: Dália-de-jardim. Existem cerca de 40 espécies de dália.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: México.

Características: É uma planta de até 1,80 de altura, pouco esgalhada, folhas opostas, ovais, serreadas, verde-escuras. Suas flores medem até 15 centímetros de diâmetro e apresentam uma grande variedade de cores, dependendo da espécie. Podem ser desde o vermelho-púrpura à branca.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, com bastante material orgânico. Solos pouco compactados e bem drenados.

Luminosidade: Meia-sombra até sol pleno.

Multiplicação: Por meio de suas raízes tuberosas ou por estaquia.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Plantio: Faça uma cova de 40 x 40 x 40 centímetros, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem.

Regas: Diárias.

Adubação: Faça a adubação orgânica, usando esterco de curral ou compostagem de dois em dois meses.

Sucesso no cultivo!