expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Pesquisar este blog

quinta-feira, 31 de março de 2016

Planta-tapete

Planta-tapete

Nome científico: Episcia cupreata.

Sinônimos: Violeta-vermelha, asa-de-barata, epícia e epíscia.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Origem: Brasil, Venezuela e Colômbia.

Características: É uma planta rasteira ou trepadeira, dependendo da forma de cultivo, com folhas suculentas, em média, de 10 centímetros, marrom-acinzentadas, com nervuras verde-fosco, semi-aveludadas, bastante ornamentais. Flores vermelhas com centro amarelo, com cerca de 2 centímetros de diâmetro.

Tipo de solo: Fértil, menos compactado e bem drenado.

Luminosidade: Meia-sombra.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Multiplicação: Por cortes da planta. Pegue um saquinho para mudas, preencha com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem. Enfie o corte da planta. Reguem em abundância e mantenha à sombra até o pegamento da muda.

Plantio: Em canteiros, nos quais ela cresce como forração, faça uma cova de 15 x 15 x 15 centímetros, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem. 
Em vasos, nos quais é cultivada pendente, ponha cacos de telha ou tijolo no fundo para propiciar boa drenagem, ponha um pouco do substrato acima, ponha a muda e complete com o mesmo substrato.

Regas: Diárias.

Adubação: Utilize a adubação orgânica com esterco de curral ou compostagem, duas vezes por ano.

Sucesso em seu cultivo!


sexta-feira, 25 de março de 2016

Camarão-azul

Camarão-azul

Nome cientifico: Eranthemum pulchelum.

Sinônimos: Salva-azul e azulzinha.

Origem: Ásia e Índia.

Ambiente: Quente e úmido.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Luminosidade: De meia-sombra a sol pleno.

Características: É uma arbusto de até 2 metros de altura, bastante esgalhado, densamente folhado, com folhas opostas cruzadas, ovadas, perinervadas.

Multiplicação: É feita através de estaquia. Corte um galho adulto em pedaços de 25 centímetros e enfie num saquinho de mudas com terra comum e mantenha à sombra, regando sempre.

Plantio: Em canteiros, faça uma cova de 40 x 40x 40 centímetros, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem. Em vasos, ponha cacos de tijolo ou telha no fundo para facilitar a drenagem, ponha um pouco d eterra, a muda e complete com a mesma mistura citada acima.

Regas: Diárias.

Adubação: Prefira a adubação orgânica, usando esterco de curral ou compostagem duas vezes por ano.

Floração: Ocorre o ano todo, mas é mais abundante na primavera. São azuis.

Ótimo cultivo!

quarta-feira, 16 de março de 2016

Rosa-do-deserto

Rosa-do-deserto

Nome científico: Ademium obesum.

Sinônimos: Flor-do-deserto.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: África e Tailândia, em regiões desérticas.

Características: É uma arbusto de até 1,20 metro de altura, tronco liso, com a parte inferior inchada, como uma batata, onde acumula água e nutrientes. Pouco esgalhada, folhas opostas cruzadas, simples, lanceoladas, verde-brilhantes. As flores podem ser bicoloridas, brancas, rosa e avermelhadas. Floresce o ano todo, mas especialmente no verão.Pode perder as folhas durante o inverno.

Ambiente: Gosta de climas quentes.

Luminosidade: Sol pleno.

Tipo de solo: Na natureza é encontrada em regiões desérticas, em solos pobres e bastante arenosos. Em cultivo, aprecia solos férteis, bem drenados.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Multiplicação: Por sementes ou por estaquia.

Plantio: Pode ser feito em canteiros ou em vasos. Em canteiros, faça uma cova de 30 x 30 centímetros, ponha a muda e preencha com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem. Em vasos, coloque cacos de telha ou tijolo no fundo para facilitar a drenagem, ponha a muda e preencha com a mesma mistura acima.

Regas: Diferente do que se imagina, ela gosta de ser regada diariamente. Apenas não deixe o substrato encharcado.

Ótimo cultivo!

sexta-feira, 11 de março de 2016

Cacto-estrela

Cacto-estrela

Nome científico: Spatelia hirsuta.

Sinônimos: Não possui.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: África.

Características: Embora seu nome popular seja cacto-estrela e se assemelhe muito com uma cactácea, essa planta é uma suculenta. Na natureza tem hábitos epífitas. Possui folhas  com quatro lados, suculentas. Sua flor parece uma estrela de cor vinho com pilosidades. Floresce o ano todo.

Tipo de substrato: O melhor substarto é uma mistura de carvão vegetal, fibra de casca de coco e esterco de curral. Mas adapta-se bem ao solo.

Luminosidade: Meia-sombra. 

Regas: Deve-se deixar o substrato semi-úmido.

Adubação: De dois em dois meses, utilizando esterco de curral bem curtido ou compostagem.

Bom cultivo!