expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Pesquisar este blog

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Batata-do-inferno

Batata-do-inferno

Nome científico:  Jatropha podagrica.

Sinônimos: Perna-inchada.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Originária da América-central e Guatemala.

Ambiente: Gosta de clima quente e úmido.

Tipo de solo: Fértil e bem drenado.

Luminosidade: Meia-sombra ou sol direto.

Regas: Diárias. O ideal é deixar o substrato úmido.

Características: É uma planta de até um metro de altura, pouco ou ,as vezes, nunca esgalhada. POrta folhas grandes, palmatilobadas, verde-claras, foscas. O tronco, ao passo que envelhece, vira uma espécie de batata. Possui floração pequena, em cachos, vermelho-amareladas.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Multiplicação: Se dá por sementes (raras) e por estaquias de galhos da planta.

Cultivo: Pode ser feito no jardim ou em vasos.

Plantio: No jardim, faça uma cova de 40 x 40 centímetros, ponha a muda e preencha com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco ou esfagno e esterco de curral ou compostagem. Regue em abundância.
No vaso, coloque cacos de telha ou tijolo no fundo para fazer uma boa drenagem, pois, embora ela goste de ficar molhada, não gosta de ficar encharcada. Ponha um pouco da mistura acima, ponha a muda e complete.

Ótimo cultivo!


terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Tinhorão

Tinhorão

Nome científico: Caladium bicolor.

Sinônimos: Tajá, taiá, caládio e papagaio.

Origem: América tropical.

Ambiente: Gosta de clima quente, locais com bastante umidade, solos férteis, bem drenados, boa ventilação.

Luminosidade: Gosta de locais sombreados.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Características: É uma erva de brotação sazonal (primavera/verão), forma touceiras, com folhas cordiformes, inteiras, lisas, talos com cerca de 40 centímetros de comprimento, verde-escuras pintalgadas de rósa, vermelho, branco ou amarelo-creme. 

Multiplicação: Por tubérculos ou mudas laterais.

Plantio: Pode ser plantada no jardim como complemento, nos cantos ou em vasos. Utilize uma mistura de terra, carvão vegetal, capim seco ou esfagno e adubo orgânico como esterco de curral ou compostagem.

Importante: Essa planta exige cuidados quando cultivada na presença de crianças, pois, é tóxica.

Ótimo cultivo a todos!



quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Antúrio

Antúrio

Nome científico: Anthurium andraeanum.

Sinônimos: Antúrio-de-flor.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Colômbia.

Características: É uma planta terrestre/epífita, possui muitas variedades, que vão de 30 centímetros a 1 metro de altura, com folhas que vão de 15 a 35 centímetros, cordiformes. As flores podem ter tamanhos e cores variadas,brancas, cremes, vermelhas, marrons, formadas na primavera e verão. A planta em si, independente da flor, é bastante ornamental.

Ambiente: Gosta de locais sombreados e frescos, bem arejados.

Cultivo: Pode ser feito em jardins ou em vasos.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: No jardim, escolha um local sombreado, faça uma cova de 40 x 40 centímetros, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco ou esfagno e esterco de curral ou compostagem. No vaso, utilize a mesma composição de substrato, mas coloque cacos de telha ou tijolo no fundo para servir de dreno.

Multiplicação: Se dá por sementes, mudas laterais ou divisão do caule.

Rega: Deve ser diária, mas sem encharcar o substrato.

Adubação: Deve ser semestral, usando adubação orgânica, como esterco de curral ou compostagem.

Ótimo cultivo a todos!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Espatifilus

Espatifilus

Nome científico: Spatyphylus wallisii.

Sinônimos: Lírio-da-paz, bandeira-branca e espatifílio.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Colômbia e Venezuela.

Características: É uma planta terrestre que cresce em moitas, com folhas simples, ovadas, verde-brilhantes, que medem até 50 centímetros com os talos. Inflorescência e flor brancas.

Multiplicação: É feita usando-se as mudinhas que nascem lateralmente à planta mãe.

Ambiente: Fresco e úmido.

Luminosidade: Aprecia locais sombreados.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Pode ser feito diretamente no jardim ou em vasos. Utilize uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco ou esfagno, adubo orgânico, como o esterco de curral, por exemplo.

Pragas: As mais comuns são lagartas e cochonilhas. As primeiras podem ser combatidas manualmente. As cochonilhas podem ser exterminadas usando-se óleo de nim ou inseticida piretroide.

Adubação: Prefira adubação orgânica como esterco de curral ou compostagem de 3 em 3 meses.

Sucesso para todos!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Justicia-vermelha

Justícia-vermelha

Nome científico: Magaskeparma erythroclamis.

Sinônimos: Não possui.

Origem: Venezuela.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Características: É um arbusto de até 2,5 metros de altura, bem esgalhado, densamente folhado, com folhas simples, opostas, ovadas, com cerca de 25 centímetros, verde-brilhantes. Inflorescência de cerca de 35 centímetros, vermelha, flores pequenas, brancas.

Multiplicação: É feita com bastante sucesso através de estaquia. Pode uma parte madura do caule, com cerca de 25 centímetros. Encha uma saco plástico para mudas com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco ou esfagno e esterco de curral. Enfie o caule com a parte mais grossa para baixo uns 8 centímetros, regue diariamente e mantenha à sombra. Só leve ao local definitivo depois de seis meses.

Plantio: Faça uma cova de 40 x 40 centímetros, ponha a muda e complete com a mesma mistura de terra utilizada na preparação da muda. Regue diariamente.

Ótimo cultivo para todos!